quinta-feira, junho 29, 2006

Tão cedo passa tudo quanto passa

Tão cedo passa tudo quanto passa!
Morre tão jovem ante os deuses quanto
Morre! Tudo é tão pouco!
Nada se sabe, tudo se imagina.
Circunda-te de rosas, ama, bebe
E cala. O mais é nada.

Ricardo Reis, heterónimo de Fernando Pessoa

A minha professora de Cristianismo e Cultura comentou, um dia, sobre este poema quando o inseri num trabalho: "O mais é tudo", que mais? Passa...passa...passa...nascer,viver...morrer?

1 comentário:

AG disse...

Nada a ver, mas a proposito de Pessoa. Esta frase foi-me dita por um professor de antropologia que me ficou na memória até hoje...
"És melhor do que tu.
Não digas nada, sê!"
Um frase, que me diz que mais que mil palavras, mil letras, mil frases... somos aquilo que não dizemos e fazemos aquilo que somos!
Abraço e parabéns rapaz pelo teu blog!